Guilherme Bernstein

G.Bernstein conducting 02

Regente e compositor carioca, Guilherme Bernstein é professor de Regência Orquestral e Regente da Orquestra da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, (UniRio). Após seu primeiro concerto com a Orquestra da UniRio foi imediatamente convidado a apresentar-se à frente dela nas principais salas de concerto da cidade do Rio de Janeiro, Theatro Municipal e Sala Cecília Meireles, para onde têm retornado todo semestre com convidados de atuação internacional como Licia Lucas, Shalev Ad-El, François Sochard e o Westminster Youth Choir (Princeton, EUA), gravando programas para a TV Educativa do Rio de Janeiro e a Rede Vida. Durante sua breve passagem como Maestro Residente da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro regeu numerosos espetáculos sinfônicos e de ópera, sempre com entusiasmada reação do público e do meio musical. Como regente convidado, tem atuado junto a conjuntos como a Orquestra Sinfônica Nacional – UFF, Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Sinfônica do Recife, Orquestra Sinfônica de Goiânia, Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo – OSUSP, Orquestra Experimental de Repertório – SP, entre outras, e também na Europa, Rússia e, Israel. Em Tel-Aviv, acompanhou solistas da Filarmônica de Berlim à frente da orquestra Solistas da Filarmônica de Israel. Com a Orquestra de Teatro, Ópera e Balé do Conservatório de São Petersburgo (Rússia) realizou o concerto de abertura do III Festival de Cultura Ibero-Americana na Rússia. Por vários anos Diretor Musical da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, projeto criado à semelhança do venezuelano “El sistema”, levou esta jovem orquestra a apresentar um repertório desafiador às melhores salas de cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, vale do rio Paraíba, Festival de Olinda (M.I.M.O.) e Argentina, e a receber convidados como Peter Marsh, Luiz de Moura Castro, Tina Guo, Lars Hoefs, Eliane Coelho, Alastair Willis e Isaak Karabtchevsky. Foi criador e Diretor Artístico da série Música de Câmara e Literatura na Academia Brasileira de Letras por nove temporadas, e Diretor Musical do projeto Ópera no Bolso, da prefeitura do Rio de Janeiro, que por mais de cinco anos apresentou óperas de Mozart, Rossini, Bizet etc. para milhares de espectadores ao longo dos anos. Tem participado regularmente dos festivais Rio Cello Encounter (RICE), Vale do Café e Mostra Internacional de Música de Olinda (M.I.M.O).

Suas composições, entre música de câmara, vocal e orquestral, têm sido ouvidas, entre outros lugares, na Academia Brasileira de Letras, Sala Cecília Meireles, Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro; no Teatro Municipal de São Paulo, em Curitiba e Belo Horizonte, além de Estados Unidos, Rússia, Europa e America Latina. Sua Serenata para Cordas e seu Concerto para Piano, dedicado à pianista Licia Lucas, vêem sendo repetidas vezes apresentados no exterior e a Serenata de Inverno estreou recentemente na Alemanha. Compôs para teatro e cinema (“O Outro Lado da Rua”, estrelando Fernanda Montenegro e Raul Cortez, Melhor Filme C.I.C.A.E Panorama do Festival de Berlim, 2004; Melhor Trilha Sonora, Festival de Natal 2006). Sua ópera cômica O Caixeiro da Taverna, já em sua segunda produção, quando estreada no Theatro São Pedro-SP foi descrita por Lauro Machado Coelho como “a revelação de um nome promissor” e a estréia de seu Concerto para Piano em Miami, pela Symphony of the Americas, levou a pianista Licia Lucas, a quem a obra é dedicada, a voltar ao palco cinco vezes sob ovação do público. Suas principais obras para orquestra são publicadas pela Academia Brasileira de Música.

Guilherme Bernstein pós-graduou-se em regência orquestral com o renomado Maestro Harold Farberman na Hartt School of Music, University of Hartford, Connecticut. É Bacharel em Regência Musical e Mestre em Composição pela Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Doutor em Música pela UniRio. Estudou em Masterclasses com Dan Lewis, Kurt Masur, David Ziman, Kenneth Kiesler e Bruno Membrey. Foi o único premiado no 3o. Concurso Latino-Americano de Regência Orquestral da USP, ganhador das Bolsas Rio-Arte e do primeiro prêmio pelo Júri Popular na XIV Bienal de Música Brasileira Contemporânea.